quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Aniversário da Giovanna - 15 Anos

Recepção: Clube Naval Piraquê


Celebrar a vida é bom demais.

Fazer uma festa de aniversário é comemorar a isso mesmo, suas conquistas, suas histórias, os amigos que fizemos.

Isso só faz bem.

Hoje, foi a vez da Giovanna!

Essa menina linda aí da foto que eu adorei conhecer e é a protagonista de hoje.

Giovanna queria uma festa com ares de castelo. A ideia não era ser específico num tema. A "Bela e a Fera" seria apenas uma brisa na inspiração do ambiente. Então, valia muito dourado, candelabros, cristais.

Entendido! Pus a mão na massa. Ou melhor, as ideias na construção.

Comecei tudo pelo paisagismo. Afinal, castelo que se preza é cercado de bosques, com muitas árvores.

O salão ganhou várias delas.

Todas feitas galhos por galhos.Assim, consegui um resultado uniforme onde todas se apresentavam do mesmo tamanho.

Nós usamos tronco de pitangueiras e enxertamos cada um dos galhos de murta,um por um, até nascer uma árvore linda.

Uma, não: vinte e cinco.
Vinte e cinco árvores abraçavam a festa criando um entorno frondoso de tons oníricos para esse dia de conto de fadas.


Além delas, robustos balaustres (sim! Castelo que se preza também tem balaustres!) cobertos de folhas e trepadeiras decoravam o hall de entrada junto a tupiarias.

O Clube Naval não nos permite interferir muito na estrutura do ambiente. Não poderia trabalhar no teto e portanto nada de lustres. Ah...como eu gostaria neste tema!

Também não poderia colocar grandes cortinas de veludo vermelho nas vidraças. Ah...eu queria muito! Mas podia muita coisa no centro de tudo então, esse foi o foco do meu projeto.

O clube não permite a fixação de nenhum tipo de material nas suas colunas e portanto, criei uma estrutura de madeira; uma espécie de coluna oca que cobria a original.

Por cima dela, apliquei um tecido dourado, adamascado. O salão começava a tomar novos ares.
A esquerda da entrada, o mesmo tecido , foi transformado em painel com espelhos dourados e ganhou participação mais que especial de duas plotagens em tamanho gigante com fotos da nossa aniversariante.

A mesa de doces, como não poderia deixar de ser, com pés trabalhados em ouro envelhecido, ganhou bandejas talhadas na resina em pátina dourada , cristais e espelhos.Muitos! 
Aproveitei para linkar os mesmos cristais nas ânforas que sustentavam as flores desta estação. 




Sobre ela, palhas italianas embrulhadinhas em celofane como balas, vidrinhos repletos de brigadeiros para comer com colherinhas, doce de banana com merengue e mousse de chocolates com marshmellow, cones de nutella, bombons com diferentes pralinés, brigadeiros de churros, de óreo, de passas ao licor e tantas outras delícias que fazia difícil a vida de quem queria escolher. 

Melhor provar todos, meu staff aconselhava.









A mesa ficou imponente e teve mais. 

Ao lado, um aparador de época talhado em madeira e pintado também em ouro envelhecido oferecia brownies recheadinhos - muito recheadinhoooooooo!!!! - de doce de leite e bem vividos com fitinha marsala, igual ao vestido da Giovanna.

A esquerda da mesa de doces, sua majestade, o bolo! 


E que majestade! 

Ele estava poderoso. Todo em dourado, cristais pendentes, monograma em swarovsky e uma delícia!

Recheado de guanache branco, nozes e chocolate trufado fez sucesso nas fotos e nos sentidos dos convidados: paladar, aroma, visão, textura e elogios a todos os ouvidos. 






Logo após todo esse delírio gourmet, criei um ambiente bistrô mais intimista junto a duas grandes ilhas redondas . 

Aliás, essas ilhas foi o unico pedido da Giovanna para mim. 

Claro que estariam lá. 

Afinal, festa num castelo sem desejos atendidos não é conto de fadas. Não é?

Para os convidados, dois ambientes: o setor de mesas foi o preferido dos adultos. 

Não, à toa, já tinha sido planejado pensando mesmo neles. 

Confortáveis cadeiras Luiz XV com encosto em capitoné rodeavam as mesas que receberam toalhas rosa nude adamascadas, guardanapos de chantung e mais todo um repertório a altura de uma festa principesca. 

Em cada uma delas, candelabros dourados com cristais e velas foram decorados em flores. 

Usei rosas, hortensias, astromélias, lisianthus e para aquele toque final, alpíneas na cor do vestido da Giovanna. 

A pista ganhou painel de led e um tapete desenhado em arabesco com o monograma do convite. 


Sofás modelo Antonieta estavam no entorno, acompanhados de poltronas e mesas de estilo. 


À direita da pista, a foto cabine; quase um must have para festas de adolescentes disputava as atenções com o bar de drinks não alcóolicos capitaneado pelo buffet do próprio clube.

Para dar aquele toque de pir lim pim pim, o projeto de luz onde trabalhei com diferentes intensidades e efeitos de sombra e destaque. 


A luz é magia. 

Cresci no teatro. 

O espetáculo foi minha escola para as referências que trago hoje para as minha produções. 

Na festa da Giovanna, usei lampadas com focos em diferentes graus de abertura. 

Às vezes, iluminava apenas um pequeno detalhe. 
Por outra, chegava a três metros de altura, como, por exemplo, as dos painéis de foto. 


A Giovanna chegou chegando num vestido de arrasar. Aliás, ela estava iluminada. Que sorriso! As fotos não me deixam parecer exagerada.

Menina forte que sabe ser doce. Menina criança que já mostra a linda mulher que vai se tornar. Menina querida, que sabe querer.

Giovanna, como todas de sua idade, está comemorando toda essa grande e importante parte da nossa trajetória que é nascer, crescer, ser muito criança e não ser mais criança-sendo ainda!. O momento de se construir , de se fazer indivíduo como seus próprios pensamentos, impressões, sentimentos, alma e atitude.

Lindo de se ver! Lindo de se comemorar.

A portaria já começou bombando.

Aliás, uma hora antes já estava repleta.

Os trinta amigos que iam ter participação especialíssima na valsa, chegaram para o ensaio com antecedência britânica e a família já veio junto.

Aos maiores de idade, pulseiras de identificação para os garçons servirem espumantes.



Festa que é festa começa sempre com muitas fotos, muitos abraços, sorrisos e encontros.

A da Giovanna não foi diferente. Tudo com a força e o entusiasmo típicos da turma teen.

Todos nós já tivemos 15.

Se voltarmos um pouquinho no tempo, num delicioso exercício de olhar para nós mesmos nas diferentes etapas da vida, dá até para sentir o que sentíamos lá atrás.

É mesmo desse jeitinho emocionaaaaado, cheio de vontade de ser feliz agooooooooooooora.

Troca de vestido.
É a vez da valsa!

Mas "péra"... antes tem uma surpresa.

Giovanna entrou no salão com os aplausos de todos os seus amigos e familiares e foi recebida na pista de dança pelos seus pais que a presentearam com um anel lindo!

Hora de dançar!
Pai em primeiro lugar! E o irmãozinho Gabriel de 11 anos, entrou logo em seguida.

Avô, primos e ... trinta amigos!

Nada menos que trinta amigos, dançaram com ela uma super coreografia.

Emoções a mil por hora e Giovanna pega o microfone.

Hora de agradecer e ela fez isso!

Foi espontâneo, sem textos pré-escritos.

Falou de improviso.
Gostei!

Flores para a mamãe Luciana...

Pausa para o registro da posteridade e eu já estava achando lindo quando ela, que bonitinha, virou para trás e falou para mim também.


Obrigada, querida!

Que emoção!

Que o céu te ampare e proteja sempre.

E como não poderia faltar, a já tradicional homenagem das amigas rolou repleta de choros, abraços, surpresas e clipe no painel de led culminando no animado parabéns ali mesmo na pista de dança.

E toca o som , DJ.
Hora também de todo mundo receber aquela sandalinha que faz maravilhas aos pés cansados e renova todas as energias para mais dança, mais bagunça, mais celebração.

A bagunça sempre começa efetivamente após o parabéns.

"Tá" liberada a alegria e muita dança.

Quero agradecer ao fotógrafo Victor Miguel, pelo carinho e parceria sempre. Ele é o autor das fotos da decoração que estou postando aqui para vocês em primeira mão.
Valeu, amigo!

As demais, ainda não são as oficiais!!!!
São cliques dessa equipe maravilhosa que eu tenho.

Assim que eu receber as oficiais, tiradas pelo fotógrafo da festa, vou postar aqui algumas (porque certamente são muitas!).
Estou só no aguardo da liberação.

Voltem!!!!!




Giovanna:

Cada vez que faço uma festa de 15 Anos, tenho o privilégio de desenhar sonhos. Mas depois tem o espetáculo. E você brilhou. Linda, iluminada, cheia de vida, de amigos e alegria.
Que sua vida seja sempre cercada de pessoas queridas, com muita luz e uma trilha sonora bacana. Se uma vez ou outra a música não agradar, tenha certeza que mais a frente tocará outra melhor.

Depois da valsa, você separou um óculos lindão para usar depois da valsa. Ficou gata, ficou alegre, ficou top com ele. Leve-o sempre com você. A gente que escolhe as lentes com que enxergamos o mundo, a nossa vida, a nossa festa pessoal.
Podemos usar óculos que nos fazem ver tudo mais cinza, ou usar um que faça tudo brilhar mais. Escolha os seus óculos sempre. Escolha ser feliz.

Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Beijo no coração

Flavia Cavaliere




Deixe seu comentário aqui neste post. 

Se identifique e siga todos os passos .






quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Casamento de Emmanuelle e Diogo

Cerimônia e Recepção: Clube Naval Piraquê


E o casal-viagem se conheceu numa...???? Viagem!!!!!

Há quatro anos atrás, o sol da Bahia num feriado de Proclamação da República, foi testemunha junto com outros muitos amigos do encontro dos dois.

O "Paradise Weekend" - era esse mesmo o nome, onde essa história começou.

E teve vôo da Bahia pro RJ, do RJ pra Brasília, de Brasília para o Mato Grosso... eles voaram muito para conseguir namorar já que cada hora, um estava morando numa cidade.

Conseguiram!!!!
Finalmente...nos EUA (risos). Foi lá, numa noite pra lá de glamourosa, que ele fez o pedido. Diogo pediu Emmanuelle em casamento numa noite black tie, com direito a tapete vermelho, prêmio...

Foi aí que entrei na vida deles.
Ficou comigo a super responsabilidade de organizar, decorar e fazer o cerimonial desse grande dia cuja data seria escolhida para lembrar do feriado quando se conheceram.


"Escolhemos o lugar , pensando em ter o Cristo Redentor, de braços abertos, abençoando nossa união."

E o medo de chover????

A previsão não nos tranquilizava.
Mas quem tem irmão oceanógrafo é privilegiado e a noiva tem!

Ele disse até a hora que ia chover (21h). Ou seja, dava para casar antes.

E eles casaram no deck do clube naval na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Olha a vista da cerimônia....





Caminho de flores pelo chão, percorria a trajetória do cortejo com direito a 40 metros repletos de rosas e lirios que chegariam ao altar onde o pastor Longuini celebraria o amor dos dois. Nada de arranjos altos. O Rio de Janeiro e sua paisagem que encanta o mundo, era o grande astro a emoldurar a cena.

Emmanuelle com vestido assinado pela super Glorinha Pires Rebelo, estava elegantíssima.

Todo em renda e bordado em pedrarias, o vestido ganhou um véu lindíssimo com acabamento de mantilha e grinalda também da estilista.

O buquet, outro acerto de Angela Silveira, que trabalhou com orquídeas e rosas. Perfeito!

As fotos falam por si só.

A cerimônia já começou com o carinho marcando presença em toda parte.

A entrada da noiva, que por si só já provoca suspiros, ganhou superlativos com o beijo do noivo no sogro e as lágrimas que já não se seguravam.

Trilha sonora executada ao vivo pela orquestra de Violinos Moza, o Cristo Redentor do lado esquerdo e a Lagoa Rodrigo de Freitas ao fundo faziam a mágica do entorno enquanto os noivos se tornavam casados nas abençoadas palavras do pastor Longuini, inspiradíssimo e muito especial fazendo aquilo para o qual nasceu: celebrar!




Fim do rito...balões brancos subiram rumo ao céu numa mensagem de paz e de felicidade a quem pudesse ver e sentir o que Emmanuelle e Diogo queriam dizer para o mundo: fundamental é mesmo o amor.

É impossível ser feliz sozinho.

Daud Pachá, responsável pelo registro de tudo em fotos para a posteridade clicou e aqui está.
O filme ficou para a BV1 Produções e prometo publicar o teaser aqui assim que o Beto Santoro me mandar. Deve ter ficado incrível também.

Começa a festaaaaa!!!!!

Coquetel rolando e eles nas fotos. Fotos no jardim, fotos com padrinhos, fotos do casal, fotos no bolo, fotos no brinde.

Todas do protocolo para depois curtir muito sem mais paradas.

Emmanuelle e Diogo me pediram uma festa verde e branca, com detalhes dourados e que tivesse glamour. Afinal, o pedido de noivado foi hollywoodiano,né?!


Então, resolvi receber os convidados, logo na entrada, com um ambiente lounge clássico onde o capitoné reinava junto a mesinhas de espelho dourado envelhecido, flores, castiçais de velas em vidro e resina e tapetões bem grandes e fofinhos.

Logo à frente, a estação de doces, resultado de uma composição de móveis e um belo painel de jardim suspenso, meu xodó nesse projeto.




Sonhei com ele.(risos) Verdade!

Não podia colocar a mesa de doces à esquerda da entrada de convidados porque lá era o acesso ao salão Lareira - plano B se chovesse e não pudéssemos fazer a cerimônia no deck.

À direita, também seria estranho já que teríamos um fundo de vidro com vista para a piscina e bar. Não acho um fundo glamouroso para a mesa de doces.
Então, sobrou o ponto central mas o fundo, mais uma vez, precisava de atenção.

Se por um lado, era necessário criar uma divisória dos ambientes que arrematasse a estação de doces sem deixá-la solta em meio a mesas de convidados e lounges, por outro não queria usar nenhum elemento de cenografia que "fechasse" os ambientes e compartimentalizasse a festa.

Foi então que surgiu para mim, a ideia da treliça de heras.
Solução leve que insinuava o que estava por trás: a grande sala de baile!

Desenhei para o pessoal da carpintaria que entrou em cena para executar. Depois, foi a vez que construir o jardim suspenso.

A estação foi resultado de uma composição de móveis em pátina off white e dourado. Troquei o tampo da mesa que inicialmente era em madeira e agreguei outros elementos.


Para suporte dos doces, nada de bandejas óbvias.

Optei por peças que combinassem com as pátinas dos pé das mesas com interação de cristais trabalhados no mais belo estilo rococó - bizotados, trabalhados em desenhos parecidos com lapidações de jóias.

Claro que vou colocar um montão de fotos das coisas gostosas que compareceram por lá para quem estava sofrer um pouquinho de saudade. Quem não estava, vai ficar com água na boca...







Para as mesas de convidados , também busquei uma composição diferente.

No lugar dos tradicionais sousplats de prata, volta a pátina a entrar em cena, desta vez, em pintura metálica num efeito sofisticado sobre as toalhas de linho.

As taças, escolhi em vidro também de pintura acobreada e degradée.

Olha que luxo!!!!!

Gosto muito dessa parte do meu trabalho.

Hora de dar forma aos sonhos, juntar técnica, inspiração, experiência e propostas. Fazer tudo acontecer com estética, funcionalidade e sobretudo, retratando o jeitinho deles - os noivos.

E rola a festa com todas as surpresas programadas para acontecer.

Não foram poucas! E isso é legal demais.

Que entrem as taças douradas com monogramas e champagne geladinho!

Depois, é para levar para casa de recordação dessa noite...e que noite!

Eles dançaram, cantaram, voaram...isso. Voaram.

Era noivo pro alto, noiva pro alto, pai pro alto...Gostaram mesmo da história dos balões subindo e mandaram eles pro alto também. Isso mesmo, convidados!!!!!

Pode voar, sim, porque não é só energético que dá asas,não.
Amor também dá!

E é melhor ainda!

Eles estavam nas nuvens. Que coisa boa de ver.O casal-viagem estava numa outra galaxia! Pluct plact zum!

E por falar em balões, os brancos já estavam com as estrelas quando a pista recebeu um céu de corações prateados e ganhou, com perdão do trocadilho, o maior gás!




Aí que abraço gostoso, eu ganhei.

Impressionante como eles, os balões, continuam fazendo um sucesso incrível.

Desde que comecei a tê-los nas festas, lá se vão alguns anos. Mas não perdem a força e continuam deixando a turma numa alegria enorme. Como são disputados!

E entra também quem??? Quem??? Quem???

O manto sagrado dos flamenguistas autografado por todo o time.

Surpresa pro Diogo que não tinha ideia do que o aguardava. Aê, Manu!!!!!

Quebra tudo, DJ! Ele desceu o braço e a turma fez bonito na coreografia.

Teve trenzinho?
Teve, sim, senhor!

Entrou sax na pista? Simmmmmmmm.



Era um desfile de coisas, badulaques, adereços, momentos e surpresas.

Ô, bagunça booooooooa!!!!!!

As fotos estão aí para mostrar que não estou exagerando.

Claro que a noiva não esqueceu das amigas que tanto querem viver um momento como esse.

Olha a gente aí na distribuição!





Manú, Diogo...

Tem gente à beça que diz para manter os pés no chão.

Pode ser...

Mas bom mesmo é uma hora o chão ser de Paris, outra, de Dubai, outra ainda de sei lá onde.

O amor não tem pés. Ele pertence as estrelas. Por isso quem ama está sempre com aquele sorriso gostoso, a alma leve.
O amor convida sempre a gente a viajar e esquecer essa história de pé aqui ou ali.

Juízo sempre, mas o resto... o resto é viver!!!!!!!!!!

Vivam intensamente, amem intensamente, viajem muito, sempre.

Quando o corpo não puder, viajem juntos na emoção, nos sonhos, nos planos.

Amar é tudo isso e mais um pouco.

Desejo a vocês, um amor pleno, sem fronteiras, com um passaporte permanente para as estrelas.

Usem-o sem moderação.

Beijo grande








Deixe seu comentário aqui neste post.

Se identifique, siga todos os passos até clicar em publicar.

Confirme ao sistema que você não é um robô.

Clique em publicar outra vez para finalizar.